“Transporte não é apenas a relação entre o valor da passagem e a distância percorrida pelo ônibus. Transporte é direito social da população.” Alceu Moreira

Home > Notícias

Brasil suspende licenças de importação de leite do Uruguai

O Brasil vai suspender as licenças de importação de leite do Uruguai. A medida valerá até que o Ministério da Agricultura conclua auditoria que será aberta para verificar se o produto comprado dos uruguaios é realmente produzido naquele país.

10/10/2017

O Brasil vai suspender as licenças de importação de leite do Uruguai. A medida valerá até que o Ministério da Agricultura conclua auditoria que será aberta para verificar se o produto comprado dos uruguaios é realmente produzido naquele país. Há a suspeita de que o Uruguai esteja fazendo triangulação com a Austrália e a Nova Zelândia para vender leite ao Brasil, o que está desequilibrando mercado interno e prejudicando os produtores nacionais.

A suspensão das guias de importação de leite foi anunciada pelo ministro Blairo Maggi (Agricultura), após se reunir com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em Brasília, nesta terça-feira (10). De acordo com ele, a Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura tomará as providências para auditar a importação do Uruguai, inclusive com a ida de uma missão técnica àquele país para fazer rastreamento do produto.

Segundo o deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), a suspensão das guias de importação de leite uruguaio é uma das três medidas que vão fortalecer a cadeia produtiva de lácteos num momento em que ela sofre com a concorrência desleal. As outras duas são a compra de leite em pó pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e a concessão de juros subsidiados para que as cooperativas possam adquirir o produto. “Com isso, vamos colocar o mercado de leite em pé outra vez”, afirmou o parlamentar gaúcho.

Além da FPA, a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA Brasil), a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), entre outras entidades, vinham cobrando do governo medidas contra a importação do produto uruguaio.

Fonte: Site AGROemDIA - agroemdia.com.br